Home PLANEJAMENTO Porque Você deve Compartilhar seus Conhecimentos nas Redes Sociais.

Porque Você deve Compartilhar seus Conhecimentos nas Redes Sociais.

0
10
views

Vivemos em um tempo em que as pessoas, cada dia mais, descobrem, pelo bem ou pelo mal, o valor de compartilhar. Em meados de 2015, o Linkedin comemorou o fato de ter atingido 1 milhão de escritores na plataforma, ou seja, dentre as pessoas que fazem parte daquela rede social, possivelmente, agora, muito mais de 1 milhão delas já escreveu algum artigo para que seja compartilhado na rede.

Isso me levou a refletir sobre os motivos que levam essas tantas pessoas a sentar à frente do computador, periodicamente, escrever um texto para apresentar algum pensamento, alguma ideia ou alguma descoberta que acabou de fazer, apenas com a intensão de compartilhar esse texto e permitir que algumas e, às vezes, uma infinidade, de pessoas, leiam o texto e tenham a possibilidade de refletir a respeito, aprender, criticar, acrescentar, acatar como uma colaboração que, em alguns momentos, chega com extrema pontualidade ou como um milagre.

Eu aprendi, no final da adolescência e início de minha carreira profissional, que o conhecimento tem, como catalizador de seu crescimento, exatamente, o compartilhamento, a troca entre as pessoas, a colaboração entre os seres humanos, que possuem interesses com alguma afinidade. Foi com base nessa descoberta que forjei meu caráter de um estudante, aprendiz ou pesquisador, que jamais se negou a compartilhar o conhecimento, ajudando todos aqueles que pude ajudar, a partir daquilo que havia aprendido até aquele momento.

Depois de algum tempo percebi que isso me fez aprender muito mais do que seria capaz de faze-lo sozinho e, graças ao compartilhamento, recebi a ajuda de muitas pessoas que compartilharam seus conhecimentos, até por gratidão, em função de alguma coisa que as ensinei em algum momento passado, embora jamais eu tenha ajudado qualquer pessoa pensando no retorno que isso proporcionaria mas, isto sim, porque eu aprendi em minha casa, com meus pais, que a generosidade é uma das grandes virtudes que devemos cultivar. A generosidade me levou a compartilhar o meu aprendizado e, com isso, aprendi que ela é capaz de fazer com que o conhecimento se torne sabedoria. Mas explicar isso só é possível escrevendo outro texto, muito maior do que este.

Esse comportamento me deu, também, mais notoriedade, mais credibilidade e a admiração de muitas pessoas que viam com simpatia, e até com certa dose de admiração, essa disponibilidade ou esse desapego em relação ao saber e, sobretudo, a admiração daqueles que, por uma ou outra razão acabavam tomando conhecimento das coisas que eu sabia em determinados campos de conhecimento e, inclusive, algumas vezes, se surpreendiam com a profundidade desse conhecimento, o que produzia credibilidade e respeito, impulsionando minha carreira e fazendo nascer oportunidades profissionais e pessoais inesperadas e surpreendentes.

Era um tempo em que o compartilhamento não acontecia com facilidade porque não existiam as ferramentas que hoje existem e que tornam esse processo tão natural, ágil, muito intenso e com um alcance quase inimaginável. Hoje a generosidade pode trazer resultados impensáveis, porque o compartilhamento através de redes sociais, permite que o insight de um desconhecido, escondido, em um lugarejo próximo ao “fim do mundo”, instantaneamente, possa atingir o gênio de um cientista famoso, instalado no coração de um sofisticado laboratório de pesquisa.

Imagine, nesse caso, o que pode produzir aquele pequeno insight, no comportamento e nos resultados desses dois seres humanos, aparentemente, tão distantes, embora, intelectualmente, com tanta afinidade. O resultado que pode ser produzido por uma situação como essa, que hipoteticamente foi criada agora, é uma mágica que, potencialmente, está pronta para ocorrer, a qualquer momento, graças a instrumentos como o Linkedin, o Facebook, o Google+, o Twitter, o seu blog ou qualquer uma outra entre tantas redes sociais disponíveis e capazes de proporcionar essa mesma possibilidade.

Enfim, se o compartilhamento é o catalisador que acelera a obtenção do conhecimento e o seu desenvolvimento, as redes sociais, sem dúvida, são os aceleradores dessa reação, capazes de fazer com que o compartilhamento ocorra de forma muito mais intensa, provocando o  aumento do volume do conhecimento apreendido pelo ser humano, em todos os campos de estudo.

Então, acredite nessas verdades aqui colocadas, compartilhe suas ideias, seja generoso com as outras pessoas e desapegado em relação àquilo que você conhece, troque conhecimentos, compartilhe suas ideias, conceda-se a liberdade de ensinar e o direito de aprender mais, para produzir realização pessoal, felicidade compartilhada e muito maior significado para sua vida.

A sabedoria, sem dúvida, decorre do conhecimento e acontece mais facilmente para quem está disposto a compartilhar os conhecimentos. Logo, as redes sociais, podem ser ferramentas importantes no processo de produzir sabedoria, especialmente, se os homens se fizerem mais generosos e desapegados, e se aproveitarem o poder dessas ferramentas de compartilhamento para trocarem valor, em lugar de chacotas, agressões e xingamentos. Ou seja, se o homem crescer e descobrir o valor do serviço que pode prestar, para si mesmo e para o próximo, poderá levar o planeta a um outro nível, seguindo uma regra duo-milenarmente ensinada e que ainda precisa, e muito, ser aprendida.

SERVIR É A RAZÃO ESSENCIAL DE VIVER!

Servir e compartilhar, compartilhar e servir, são ações que estão na base do aprendizado e da construção da sabedoria, portanto, a generosidade torna-se a marca fundamental dos mais sábios, assim como a simplicidade mostra-se essencial para que se viabilize, da melhor forma possível, o compartilhamento.

Em razão de tudo isso, sou ainda um grande admirador de Peter Drucker, porque, até hoje, não apareceu o pensador, de gestão e estratégia empresarial, capaz de, com suas idéias, tornar obsoletas as idéias de Drucker. Sendo assim, cito duas frases do velho guru, para qualificar o que acabo de dizer.

A primeira é “Todas as inovações eficazes são surpreendentemente simples. Na verdade, o maior elogio que uma inovação pode receber é haver quem diga: Isto é óbvio! Por que não pensei nisso antes?” e a segunda resume tudo o que se disse “A simplicidade tende ao desenvolvimento, a complexidade à desintegração“.

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here